Resenha: Hex

Essa resenha de Hex, livro do holandês Thomas Olde Heuvelt (que segundo dizem por aí, tem renovado o horror literário) estava guardada há mais de um ano! Finalmente a publiquei, que alívio!

"Toda cidade pequena tem segredos. Mas nenhuma delas é como Black Spring, o pacato vilarejo que esconde uma bruxa de verdade do resto do mundo. Os moradores sabem que não se deve mexer com ela. Assim como aconteceu com as bruxas de Salem, Katherine Van Wyler foi condenada à fogueira. Mas a feiticeira sobreviveu e continua rondando a cidade, mais de trezentos anos depois. Com costuras em seus olhos e correntes nos braços, Katherine aparece nos lugares mais improváveis quando bem entende, sussurrando a morte para quem chega perto o suficiente para ouvir."
via Amazon

Quando ouvi falar pela primeira vez sobre o Hex, achei que fosse mais uma típica história de terror onde os cidadãos locais procuram enfrentar uma ameaça sobrenatural. Esperava uma bruxa má nos moldes da Bruxa de Blair ou do filme A Bruxa. Mas o que encontrei foi bem o contrário. Porque Hex não é um livro sobre uma criatura maligna e infernal, porque o medo que você sente ao longo da leitura não é aquele medo infantil do sobrenatural, que te faz temer o escuro. Hex mexe com um pavor muito mais concreto e profundo do ser humano. Ele te faz temer o que é a própria humanidade.

Before the Rain - Resenha: Hex

Katherine chega quase a ser uma espécie de anti-heroína perto dos cidadãos de Black Spring e do que a imaginação e histeria coletiva dos mesmos é capaz de provocar. Esse livro é sobre como o ser humano lida com situações de crise. É sobre se deixar levar por seus medos até atingir a mais alta irracionalidade. Hex assusta porque nos coloca em confronto com nossa natureza mais íntima e profunda e faz você se perguntar "será que numa situação assim, eu agiria dessa forma?" no final, o medo que sentimos é de nós mesmos e não da bruxa. O sobrenatural aqui é uma desculpa pra explorar a inclinação (ouso dizer, a criatividade) humana pra crueldade para com seus semelhantes.

Como sempre a Darkside (a editora mais linda e maravilhosa desse país) trouxe um livro inusitado, que mexe com a imaginação e com o lado sombrio do ser humano. O que achou? Você gosta de livros de terror?
6 comentários em "Resenha: Hex"
  1. Olá! Não conhecia esse livro e confesso que a capa não me atraiu mas, gostei da sua resenha, gostei dos pontos abordados e quero ler em breve.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Talvez Thomas Olde esteja causando tanta comoção justamente por que o terror do qual ele escreve, é algo novo de se ver em livros do gênero. Pela sua resenha, achei Hex um livro muito inteligente, é possível esperar dele mais do que o sobrenatural habitual.
    Amei poder conhecer mais sobre esse livro, a Darkside sempre arrasa *-*
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  3. Nossa Lu, achei a história tão interessante. Eu gosto de terror/horror que trabalha com a realidade e o absurdo do humano, então acho que iria curtir demais o livro. Quero ler!

    ResponderExcluir
  4. Confesso que é muito difícil eu ler livros de terror,mais eu achei a resenha deste bastante interessante.
    Seguindo o seu blog e te convido para seguir o meu também.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu já vi várias pessoas com esse livro e comentando sobre, mas ainda não sabia do que se tratava a história.
    Achei bem legal, não sou fã de terror e tals, mas achei interessante...
    Sem contar que só ouço elogios a essa editora Darkside!
    Fiquei curiosa hehe ;)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Taí um livro que quero muito ler. Adoro terror e já ouvi falar muito bem desse livro!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir